Frete grátis acima de R$350

Muita gente me pergunta porque eu deixei de trabalhar com prata e ouro, que são metais já muito conhecidos e não precisam ser apresentados, para usar o latão e propagar a palavra das joias banhadas para quem quiser me ouvir.

O latão puro na natureza não existe, ele é feito misturando dois outros metais: o cobre e o zinco. Esses dois metais, por sua vez, são usados como liga no ouro e na prata.

O ouro e a prata são muito moles e impossíveis de serem usados puros na confecção de joias, por isso misturamos com uma porcentagem desses outros metais para acrescentar características como maior dureza ao metal. Já o latão não possui esse problema, por causa de sua composição ele é um metal já bem resistente a arranhões ou quedas e muito leve em comparação aos metais mais usados na joalheria.

A grande desvantagem do latão é o tempo que leva para oxidar, processo natural de escurecimento do metal em contato com o ar, que é muito mais rápido que o tempo que a prata ou ouro levam para escurecer (e sim, prata e ouro de qualidade também escurecem, isso é um processo natural do metal e reversível). Por causa disso, ou a pessoa adota isso como parte da peça e a limpa com maior frequência ou sempre que achar necessário ou a peça é banhada para manter o brilho e manter a cor por muito mais tempo.

Escolher entre uma peça banhada ou não varia muito de como elas são feitas, do organismo da pessoa e, claro, seu gosto pessoal.

Em breve quero muito falar sobre processos de banhos tanto em peças de latão quanto nos de joias. Ou vocês achavam que joia não recebe banho também?

Me contem suas dúvidas e o que tem achado da marca e peças. Estou sempre estudando e testando para melhorar a qualidade sempre <3

Laís Prieto